sexta-feira, 6 de Setembro de 2013

Amor meu*

Passamos a vida à procura ou à espera daquela pessoa especial, aquele que nos preenche, completa, fascina...um não sei quê que não sabemos donde vem. como começou ou porque existe.
Dizem-nos que somos inteiros, que não precisamos de nada, que tudo está dentro de nós, que o Amor é isto, que o Amor é aquilo, falam de Amor com A grande, amor com a pequeno, vários amores, e muitas outras balelas que nos fazem sentir que o problema é nosso, afinal os outros sabem e nós não. Engraçado como ouvi isto de tantos com:
a) companheiros e felizes
b)com problemas nas relações
c) que não se amam a eles mesmos
d) inserir qualquer outra condição.
Diziam-me "Tens de te amar a ti mesma, primeiro!", "Não podes ter expectativas!", não coloques a tua felicidade fora, uiaruane e tantos outros clichés...
Don't you just love clichés?
Na verdade, o amor existe. Existe até em pequenas coisas como...cortar uma cebola.Ou a coisa mais parva que vos lembrardes, mas que vos toque particularmente.
Eu e a maior parte da humanidade, ainda não sabemos bem como o Amor é ou deve ser, ou será.
Talvez seja ver aquela pessoa que amamos feliz. Seja de que sexo for, se é amigo, amiga, conhecido, de há anos, de há meses, de dias...
Talvez seja trazer sempre uma pessoa dentro de nós, quer estejamos ou não com ela, juntas na vida ou separadas na cama...Vivem em nós, por todo o sempre, eternamente e a cada segundo, a cada respiração...
Talvez por isso consigamos sentir a falta delas, ou a saudade seja imensa mesmo que estejamos lado a lado, coração no coração, batendo ao mesmo compasso, a respirar em uníssono. Porque ás vezes esse amor de dentro é tão grande, que parece que o coração, dói, o peito aperta, as palavras não chegam e tudo o que sentimos é aquele desejo de fusão no caldo primordial que é o universo, fonte de vida.
Ainda não entendo muito de muita coisa...Ainda há imensa que desconheço...
Mas esse desejo urgente de fusão e de viver um por dentro da pele do outro...Essa unidade que se sente, se declara, de forma escrita, dita, sentida, olhada nos olhos...
Se não é amor...então que se foda a vida e todas as teorias.
Se a vida não nos salva da morte...é este Amor que nos salva da vida.

quarta-feira, 21 de Agosto de 2013

Quem ama, fica.

Das desculpas que damos ou ouvimos sobre o amor:
"Sabe, o senhor tem um grave caso entre mãos. Acho que precisa duma nova casa porque essa tem jardim e provoca demasiado stress ter de cortar a relva, é uma despesa em manutenção daquelas! Sugiro que mude para um T1 de baixa manutenção, pois essa provoca-lhe demasiada taquicardia!"
-"Com certeza, Sr.Doutor, tem algum consórcio em vista?"
Tretas, balelas. Ou é ou não é, agora CÁ MERDAS!
Quem AMA, fica, mesmo que cada célula do corpo ordene a fuga.
Quem AMA, FICA, mesmo sob pena de um balázio nos cornos, no coração à queima roupa e á traição.
Quem AMA, fica, porque nem mesmo que nos classifiquem o nosso amor como uma doença terminal, é dele que vivemos, é dele que tiramos o ar para aguentar os últimos minutos que existirem de vida.
Quem AMA, fica.
Até porque sabe que o AMOR, com A grande...nunca nos pode matar.
Mas pode sim, fazer-nos mais vivos. E no fundo o medo é esse:
ACORDAR.
VIVER.
AMAR E SER FELIZ.
as trevas já nós conhecemos bem.

quarta-feira, 31 de Julho de 2013

Quando sabes, sabes.


Quando sabes.
Sabes que não sabes o que vai ser daqui por diante.
Mas não interessa.
Sabes que está tudo certo como está e o que te é retirado é porque não te está a permitir avançar.
Então descansas. Confia! Mil vezes, confia.
Confia na vida, no Universo, em Krishna, Deus, na Deusa, Ganesh. Confia!
Sem medo. Seja o que for que estiver porvir.
Porvir. Googlo.
Encontro:
"Os que ousam, mesmo que sofram enfrentamentos e injustiças, são os que constroem e edificam para o porvir".
Faz sentido.
Não tenho tido palavras. Dizer o quê, quando se sente que se tem tudo, mesmo sem nada ter?
Um encostar de cabeças. Um olhar. Um abraço.
A sensação que me trespassa dele para mim, quando lhe conto que ela me disse:
"quero ficar com ele para sempre!"
Quando o "para sempre" não assusta, mesmo sabendo que pode mudar. Corro o risco.
Quando o "para sempre" parece que sempre existiu. Estás aqui desde sempre, comigo.
Não interessa o que diz o calendário, interessa o que sentimos.
Sinto-te em mim sempre. Estou sempre contigo.
Quero ver-te feliz. Gosto de te ver feliz. "dança!"
Dança a vida, dança. Sorri.Ama.
Para além, tipo infinitos.
Desde sempre, e para sempre.
Estamos juntos. Nada mais importa.
Confia, entrega, aceita. Agradeço.
Grata, mil vezes grata!

sexta-feira, 12 de Julho de 2013

O caminho do coração.


Muito se fala em EGO, Consciência, Ilusão, Medo, Amor Incondicional, Liberdade, Ser, etc e muito disto não faz sentido a quem principia "O" caminho.
Eu sei porque passei por lá, demorei imenso tempo a ter noção do que era isso da consciência, do Aqui e Agora, a tentar perceber o que é o Ego, onde ele começa e acaba onde começo eu, voz interior, meu templo e guia de mim mesma.
Aprendi muito pelo medo, ganhei uma doença para a vida pelo medo, medo da mudança, de haver um fim, pois queria "amar sempre como a estrada começa".
Ilusão? É uma constante. Os teus próprios pensamentos são uma ilusão. Amor Incondicional? Sim, por ti pelo outro, até pelo que odeias, que é apenas a face negra do amor, pois o seu contrário é o Medo.
Não gosto de hesitações, derivações, divagações no pensamento.
Sei sim que existem em mim, mas estou mais numa de concretizar, irrita-me solenemente o talvez, o "vamos ver" ou o deixa andar.
Sim, também fui e ainda sou muitas vezes isso, ou não me irritaria.
Mas porquê perder meia hora a pensar, quando podes usá-la a fazer, a decidir a agir?
Deixar de controlar é permitir acontecer. Ficar no vai não vai por medo, é perder tempo.
Tenho urgência da Vida, não para chegar a algum lado, mas porque me permite mais tempo para depois não fazer, ou seja: apenas SER.
Porque no fundo tudo está certo, mesmo que não te pareça, tudo está como deve ser: a crise, a falta de dinheiro, os problemas.
Ou achas que cresces se tudo for linha recta, sem mudanças e calmaria?
Um mar revolto faz um marinheiro habilidoso.
E sempre que me dizem "tu nunca pensas nem te preocupas com nada" eu sorrio, porque sei que sempre soube nadar.
Mesmo nos piores momentos e sempre que me revoltei com mudanças, crises, etc...sempre tive momentos de Graça, Bençãos, ás vezes tão tocantes que nos fazem chorar de gratidão pela Beleza no momento.
Pode ser até o sentimento interior que somo carregadas no colo por forças invísiveis. Pode ser uma surpresa duma amiga, um carinho dum filho, uma flor, uma folha que nos cai no colo.
Porque se puderes olhar, vês e se puderes ver, reparas sempre.
Abre os olhos e sê grato/a.
A Vida é muito mais do que perspectivas. Muda a perspectiva, e tu mudas. E o Mundo muda contigo.
Só por hoje sou grata.
Namastê*

quinta-feira, 27 de Junho de 2013

Aconteceste-me!

Aconteceste-me.
Não preciso de te explicar, nem precisei de falar, racionalizar, opinar ou procurar opiniões, conselhos, ajudas, validações.
Aconteceste-me.
E tudo fluiu.
Sempre disse que uma dia a espiral tocava o céu.
É um pouco isso que sinto contigo: Toco o céu.
Num abraço, num beijo de mão dada ou perdida, o teu olhar no meu, o meu no teu...
Aconteceste-me.
Sem estar à espera, sem nunca ter sabido nada antes de ti, sobre ti, Nada.
É do vazio que os milagres acontecem.
É quase isso: uma serendipidade.
Como dizia o Rumi: " o que procuras também te procura a ti".
E o que somos e emanamos, colhemos, em pessoas, gestos e atitudes.
Aconteceste-me.
E podia dizer muito, se as palavras não reduzissem em muito o que sinto, o que és, o que somos. Juntos.
Sinto orgulho de estar ao teu lado, contigo.
Não porque as outras pessoas saibam quem tu és, não pelo que fazes, não pela imagem disso tudo ou de estarmos juntos, pois por isso, serviria qualquer um.
Sinto orgulho de estar ao teu lado, pelo que eu sei que És.
E pelo que me permites ser contigo.
Aconteceste-me.
E foste o melhor que me podias ter acontecido!